Categorias Dica de Mãe

3 Mudanças na Alimentação para Aumentar o Apetite da Criança

A Chloe tem apenas 1 ano e 6 meses e já vivemos muitas fases dentro do tema ALIMENTAÇÃO.

 

Já começamos a vida preocupadas com amamentação, como será essa aceitação, se o nosso leite vai descer ou não. Depois vem o desafio da  introdução alimentar, as etapas de crescimento e o apetite zero; rejeição de alguns alimentos e por aí vai… A forma de acompanhar tudo isso sempre foi e sempre será a balança, não é verdade? Cometemos esse erro até hoje, medimos muitas vezes, pessoas saudáveis ou não, pelo peso.

Bebês gordinhos podem não ter todos os nutrientes necessários e os bebês magrinhos sim! É importante entender mais sobre biotipo de cada criança e, principalmente, que cada criança tem a sua própria curva de crescimento. Sempre acompanhamos o crescimento da Chloe através desse gráfico, ela sempre foi lentamente crescendo, tudo no tempo dela! Estou enfatizando isso porque demorei a entender também, me preocupei demais e foi desnecessário. A Chloe sempre esteve fora dos padrões normais impostos por esse gráfico, mas sempre fez uma curva ascendente, sabe?

Desde que nos mudamos para São Paulo, não fomos mais ao pediatra. Já fazia dois meses que não íamos em uma consulta! Nossos primeiros meses de adaptação acabaram resultando em maior apego, e a segurança que a Chloe tinha era eu e o mamázinho, então eu sempre dava. Isso estava atrapalhando e eu nem sabia. As refeições estavam sendo prejudicadas e ela estava comendo pouca quantidade.

Na consulta, o gráfico de crescimento mostrou que a Chloe estava descendo ao invés de estar subindo como sempre foi. Quadro de criança desnutrida, sabíamos que ela não estava, mas sabíamos também que precisávamos melhorar e fazer alguma coisa por ela. O Pediatra explicou algumas coisas super importantes sobre intervalos, processo digestivo da Chloe, rotina e como ajudá-la a mudar esse quadro. Me deu 21 dias para aplicar e retornar para mensurarmos resultado. O pontos principais foram:

ROTINA
TIRAR MAMAZINHO
JEJUM DE 4H ANTES DE CADA REFEIÇÃO

3 coisas simples que fazem TOTAL diferença:
A rotina faz com que o corpo espere e entenda que vem alimento ou não, isso quer dizer que, quando o corpo sabe o que esperar, trabalha melhor, fica em paz e em segurança.

Vou compartilhar um pouquinho da Rotina da Chloe com vocês:

Café da manhã 8:00
Natureza + água disponível
Almoço 12:00
Banho rápido pra tirar a sujeira
Soneca de 1:30h (sem mamá)
Leite de castanha ou suco (tudo sem bagaço para não entrar no processo de digestão)
Brincar na natureza
Jantar por volta das 19:00
Leitura e brincadeiras mais calmas dentro de casa + Banho relaxante
Dormir (com mamázinho) 20:00

*Na madrugada ela acorda 1 ou 2x, sendo que a última mamada é por volta das 4:30-5:30.

Essa é a rotina que se encaixa com a nossa família e com a nossa filha, vale ressaltar que é importante que você visite o seu pediatra e encontre o melhor formato para vocês, dependendo da fase que o seu bebê está vivendo.

Foi a primeira vez que vi minha filha com fome de verdade, comendo com gosto! Os intervalos foram muito importantes para que ela sentisse isso, e principalmente para que o sistema digestivo desse uma pausa e parasse de processar alimentos em algum período do dia, sabe?

Sobre os lanchinhos. No caso da minha filha, esses lanchinhos pequenos só atrapalham, tiram o apetite e impedem que ela coma bem nas refeições grandes. Se estivermos em algum dia fora da nossa rotina, totalmente diferente, onde o jantar será servido mais tarde, nós oferecemos um lanche sim, dentro do intervalo proposto de 4hs entre as refeições. Minha filha não é um robô, estamos atentos aos sinais, priorizamos o intervalo. A Bela, por exemplo, é completamente diferente, sente fome e tem um lanchinho bem nutritivo na parte da tarde e depois janta muito!:)

Tirar o mamázinho antes da soneca do dia foi um super desafio. Eu literalmente sumia, deixava a vovó ou o papai colocarem ela pra dormir e dessa forma nem existia a possibilidade de mamá. Em outros momentos durante o dia eu tentava distrair, mudava de assunto, oferecia água, tirava o foco e fazia ela esquecer. Dá trabalho? Dá sim! Mas funciona.

Viajei por 3 dias e 2 noites e foi libertador pra Chloe! Ela conseguiu dormir à noite sem ser sugando o meu peito. Quando voltei da mini viagem percebi que ela estava dormindo bem melhor e mamando só na madrugada.

Algumas coisas que eu acreditava antes da mini viagem era que:
1. ninguém conseguiria cuidar dela.
2. minha filha jamais conseguiria dormir sem mim.

Quanta ilusão! Às vezes a gente cria coisas que nem existem. Nossos filhos ditam as regras da casa já que nós não ditamos, já que nós não fazemos. Tudo que eles mais querem é que a gente tome postura de liderança, passe a segurança que eles precisam e ao mesmo tempo os tornem independentes aos poucos. Eu precisei “sumir” pra Chloe dormir mais e aprender a fazer isso sozinha! Se é o ideal, eu não sei, não estava nos planos, mas hoje percebo que foi bom pra nós, principalmente para ela.

RESULTADO. Voltamos ao médico e ela engordou  mais de 300g em menos de 1 mês! Uauuuu. Ficamos impressionados e percebemos que era isso mesmo que faltava pra nossa filha.

Esse não é o fim da história. Temos um longo caminho pela frente. Os dentes estão nascendo, ela ainda vai ter os picos de crescimento, as viroses e já sei que vamos sair da linha. O importante é que aprendemos o que ela precisava.

Deixe seu comentário

2 comentários

  1. Esse post veio na hora certa pra mim. Minha filha tem 1 ano e 5 meses e não estava mais querendo almoçar e jantar, mas lendo seu post identifiquei algumas falhas minhas como dar muitos lanchinhos e não dar intervalo grande para os alimentos principais, em consequência ela não quer comer. Vou tentar realizar algumas mudanças agora! Obrigada por compartilhar 😉

Publicidade

Junia Lane