Categorias Sem categoria

Terrible Two Precoce – Como lidar com a Adolescência do Bebê?

Estamos vivendo uma daquelas fases difíceis. Acho na realidade que ela vai durar até os 18 anos ou mais! Quanto tempo eu fiquei nessa fase mãe? Me responde por favor!

Faz muito tempo que eu fiz uma postagem falando sobre birras da Chloe, e muitas outras mães acharam que era exagero, que não era possível, mas eu posso dizer hoje sem sombra de dúvida que minha filha anda testando a gente faz muitooo tempo! Se você achava que “terrible two” era para depois dos 2 anos, por aqui começou precoce.

Sei que só estou começando nessa jornada de Terrible two, que significa “os terríveis dois anos”, adolescência do bebê, e o nome já diz: é muito desafiador! Isso acontece com todas os bebês, provavelmente em intensidades diferentes, mas todos passam por ela.

Esse é um momento de descoberta, de entender que tem opinião e gostos diferentes de nós, os pais. Que já tem suas vontades próprias e as vezes tem tédio, enjoa do que sempre gostou e mesmo não sabendo o que quer, não consegue dizer o que gostaria! As vezes só precisa ser contrário a sua sugestão, como “Filha vamos tomar banho? NÃO!, Filha vamos colocar o sapato para sair? NÃO! ou sirvo o almoço e ela vira o rosto!” Pensa na dificuldade de tentar adivinhar os pensamentos desse ser humaninho!

Mas, vou parar de reclamar e chegar com algumas soluções que funcionaram por aqui,  e outras que estão em andamento…

SE CONTROLAR
A diferença entre criança e adulto é o autocontrole. Muitas vezes nos frustramos, temos vontades de chorar, sentimos desejo de ter alguma coisa que não podemos, não é verdade? Mostra controle e satisfação em todas as situações é super importante! Quando seu filho estiver em um momento descontrolado emocionalmente, você precisa se controlar, além de manter a sua opinião sobre o assunto. Isso é tão importante, e talvez você só entenda quando perder o controle, como já aconteceu por aqui. Se você precisar, conte até 100, até 500, respire fundo e afaste-se até se sentir pronta.

NÃO DEIXAR A CRIANÇA TE MANIPULAR
Ela vai tentar manipular sempre! Como é uma fase de descoberta, a Chloe sempre tenta ver até onde ela pode ir, como ela pode me “comprar” ou fazer o que ela quer. Como ela faz isso? Chorando, fazendo birra, se jogando no chão, gritando, ou chamando atenção de alguma maneira. A forma que der certo, ela repete. Ela sabe jogar! Já caí nesse jogo e comecei a entender o que eu precisa fazer: ser firme.

CONVERSAR
Por mais que pareça que eles não tem maturidade para enteder, eu preciso te dizer que eles entendem TUDO! Você só precisa esperar a birra passar, acalmar os nervos e fazer perguntas, mostrar interesse pelo que aconteceu para que eles se sintam acolhidos e compreendidos. Nesse momento é importante falar sobre consequências, obediência, explicar e até mesmo negociar. Tudo que você prometer positivamente ou negativamente precisa ser cumprido. Você não pode perder a credibilidade, entende?

É importante ter essa conversa quando mãe e filho(a) estiverem mais calmos, e sem platéia para não haver constrangimentos.

MOSTRAR QUE NAO VALE A PENA. BIRRA NÃO LEVA A LUGAR ALGUM!
Em todos os momentos precisamos tentar mostrar que não vale a pena fazer birra e que não se consegue as coisas dessa maneira! Nunca deixe uma birra pra lá, volte para conversar, e faça-os entender que existe consequências para os seus atos. A Chloe já passou por fases em que batia cabeça na parede, se apertava forte e quanto mais eu falava para não fazer, mais ela fazia! Quando ela não me ouvia eu a trocava de lugar, longe da parede, por exemplo e saía de perto. Parece que se eu estiver por perto as coisas só pioram, quando eu estou a birra perde a graça. As vezes ela até me encara, as vezes não me olha nos olhos, se faz de vítima ou de coitadinha! É um desafio.

NÃO SE ATINGIR PELA OPINIÃO DE OUTRAS PESSOAS
Quando a birra tem platéia, dentro de casa ou em lugares públicos, as coisas tem a tendência a serem piores! Crianças amam platéias, não é mesmo? Ser firme nesses momentos parece impossível, ainda mais com os olhares de desaprovação e de espanto! Mas, não se preocupe quem olha torto provavelmente não teve filhos ou já esqueceu como era. Ignorar uma birra para as pessoas parece algo errado, e só o fato do seu filho estar fazendo a birra parece o suficiente! Não se envergonhe da maneira como você educa seu filho, só você sabe a melhor forma de agir com ele! Seu filho precisa se envergonhar da maneira como ele se porta e não você (e ele perceberá isso com o tempo).

NÃO AGIR VIOLENTAMENTE
Em todos os casos saiba que violência só gera violência. Sei que a vontade é de dar um beliscão (hahahaha) mas, quando você menos esperar ele vai estar reagindo como você reage. E se a reação da criança for bater, mostre que aquele comportamento não é aceitável, sendo um bom exemplo disso!

Tudo que sei até agora é que serei bastante provada, testada, ameaçada por uma garotinha de menos de 2 anos! Cada dia vencemos uma batalha por aqui! E vocês? Qual foi a situação mais difícil até aqui?

Deixe seu comentário

9 comentários

  1. Faço das suas palavras as minhas a Stella minha filha também começou o terrible two antes de completar os dois anos e percebi que dessa maneira como vc disse e eu assino embaixo porque também é meu método resolve muito e essa fase tem que ter muita oração e joelho no chão! Força pra nós!😁

  2. Tenho um filho de 1 ano e 4 meses…é desafiador…Ele as vezes testa minha paciência e nem sempre eu consigo mantê- lá.
    De 1 mês pra ca, ele esta com a mania de quando digo nao pra Ele, levo um tapa ou arranhão no rosto…só não sei onde ele aprendeu isso.
    Ele não fica em escolinha, nao assiste desenhos…e meu.marido e eu não temos atos desse tipo, nem de brincadeira…então…onde estou errando?
    As vezes quando perco a paciência dou um tapinha na palma da mão…mas não tem surtido efeito…fico muito mal.

  3. Olá bom dia!
    Eita glória…
    Ainda não sou mãe estou a caminho…kkkk assustei
    Tenho algumas posições porém só saberei mesmo quando for mãe na prática né?
    Gosto muito de assistir a Super nany, vou usar algumas coisas que ela ensina(tudo mesmo), espero que der certo…
    Boa sorte para nós!!!

  4. Por aqui a minha está com dois anos e meio e nada de passar essa fase, agora porém ela aprendeu a chorar e pedir por favor quando não queremos fazer oq ela está pedindo, ai sempre explico e falo que não, e tento com o coração na mão a não fazer oq ela quer pq senão vai ser dificil!!!! Mais seguimos firmes e fortes

  5. Tenho passado por isso esses dois últimos meses.Conecou quando tinha 1 ano e 10 meses.Primeiramente,,eu dou furne na questão,nantenha a calma.E esyou disposta a vencer essa faze.E não dou plateia pras birras e tem dado certo.Eu saio e repito as palavras isso é feio, você não precisa fazer isso! E saio de perto e fica tudo normal.O pai tem tendência a caí,mas eu já dei umas dicas e ele já entendeu como as coisas funcionam.Quanto as pessoas de fora e quando acontece com maior? Você tem razão! Geralmente ,os olhares tortos de crítica existem e vem de pessoas que não tiveram filhos ,ou esqueceram essa fazer ,ou fingem que foi tudo mil maravilha.Ei sempre corrijo,e sei bem que entendem e O Senhor Deus é conosco! Amanhã teremos resultados.Deve ser por esses motivo que a educação nos 3 primeiros anos, requer atenção dobrada,suada, árdua.Deus vai nos honrar!Se mantenha firme e ore sempre ! A Cloe é linda ❤️ Eu amo meu Davi e sempre repito a ele: “Mãe corrigi porque lhe ama e que vê-lo se tornar um homem de bem.”Bju linda😘

Publicidade

Junia Lane