Seu Filho é Amado? Tem Certeza? – Rádio da Vovófa

Você está bem parado! Você está na RÁDIO LÁPIS DE MÃE! Continue conosco, beleza?
Estamos nessa emissora para…
Atender seus questionamentos, OU para aumentá-los? 😳
Soluções nem sempre temos, mas uma palavra amiga, aí sim, é certo!

-Alô, ja temos alguém na linha! Conte-nos tudo.
-Oi Vovófa, meu filho está tão rebelde, não escuta ninguém. Por quê ele apronta tanto?

Opa, já temos um desafio!
Deixa-me pensar about 😏
– Se eu chamasse seu filho aqui, ele diria que é amado?
Você o ama, sim! Mas, ele sabe disso?
Filho faz rebeldia para ser notado.
Não se sente amado da maneira que precisa, que gostaria… Então apronta todas! Você está diante de uma cabecinha em conflitos.

Que conflitos são esses?

Quando a mãe teve na infância carência de alimento + carência de brinquedos, de roupas + sonhos impossíveis de realizar como: curso de inglês + natação + piano + ballet, etc…Ela vai partir pra suprir essa falta e se realizar no filho achando que está dando todo amor do mundo.
Do outro lado, estão os filhos pedindo carinho, atenção e abraço. Esperando ouvir “eu te amo” com mais frequência.
Isso não é prioridade para pais que teve vida financeira difícil na infância. Ê infância sofrida. É nóixx!:)
Quando esses pais crescem, eles vão dar segurança, alimentação de primeira. Boa escola, explicadora, cursos (todos), uma previdência gorda e tudo mais que não tiveram.
Achando que estão dando tudo que os filhos precisam.
– Mas, eu não deixo faltar nada, Vovófa!
– Isso é amar pra você. Em contra partida, para o filho, as coisas materiais nunca faltaram. Então, ele sente falta de PRESENÇA + CONVERSA +PASSEIO +AMIZADE. E, como não recebe por conta da falta do seu tempo, o mesmo pensa que não é amado.

Pais precisam tratar a CRIANÇA QUE EXISTE DENTRO DE SI, parar de dar ao filho algo que é carência própria e dar o que realmente o filho precisa.

Desencontro debaixo do mesmo telhado se resolve com comunicação. Essa comunicação pode ser intermediada com um psicólogo … Agora o dinheiro acabou, né? Ha!
Coloque na balança e veja se faz sentido!

Até a próxima nesse mesmo horário, nessa mesma onda e mesma frequência.

Deixe seu comentário

1comentários

  1. Amanda Brites - 18 de setembro de 2017 às 13:32

    Que texto maravilhoso!!!
    Costumo dizer que as crianças não tem noção da importância do material até que você ensine a elas.
    A gente consegue ver esse reflexo depois, quando estão adultos, onde os pais deram o máximo para que os filhos fossem “alguém”. Agora eles são. Mas não vão visitar aos finais de semana, não se programam para estar todos em família.
    Por que você não disse, mas sem querer acabou ensinando que é mais importante ter o carro do ano.