A primeira crise de choro

Nem sei por onde começar, mas desde a chegada da Chloe eu vinha me sentindo ótima! Parecia que tudo estava como esperado, tudo estava seguindo seu fluxo perfeitamente… No hospital ainda as pessoas se emocionavam e perguntavam como eu estava me sentindo e para falar a verdade, aquela pergunta me soava tão estranha que não sabia o que responder! Eu estava ótima! (embora muito cansada).

O que será que as pessoas estavam esperando? Eu deveria saber do que se tratava? Não li nada a respeito e não desconfiava de absolutamente nada. Após alguns dias a Lorena falou que esperava que eu fosse ficar triste ou levemente deprê e que havia surpreendido nesse ponto! Foi aí que eu entendi que o que se espera da mulher pós parto é que ela fique um pouco diferente, vamos assim dizer…

Foram 3 dias no hospital. No dia 24 recebemos alta e viemos para casa. Tudo estava perfeito até o dia 25 na hora do banho da Chloe.

Eu ainda não tinha vivido essa experiência! No hospital eles davam o banho e faziam todo procedimento de higiene com a Chloe no berçário … Quando chegou nossa vez, confesso que eu levei um susto. Ainda bem que tínhamos muita ajuda da Lorena e da minha mãe! Bom, para o banho, a Lorena preparou a água, nos ajudou a deixar o clima perfeito para um banho tranquilizador… Mas de tranquilizador não teve nada! Parecia que estávamos matando a menina. Um chororô danado, uns berros estridentes que doeram a minha alma!

Naquele momento meu mundo desabou… acho que o meu medo, minha angústia estava escondida em algum cantinho do meu corpo que eu não conseguia acessar e depois dessa crise de choro da Chloe ela veio à tona… uma hora isso iria acontecer, não é mesmo? Eu chorei mais que ela, fiquei horas chorando sem conseguir explicar a razão! Só vinha uma angústia no meu coração, um medo avassalador de não conseguir ajudá-la, de não conseguir suprir as necessidades dela, de não saber como tirar a dor dela… Daí misturou com o medo do futuro, medo de perdê-la! Socorro, quantos medos!

Fiquei chorosa assim por dias! Ela não pegou trauma, mas eu peguei trauma de banho. Perguntei pra pediatra qual era o limite para se dar banho e se eu podia dar pelo menos dia sim, dia não! hehehehe…

Cada dia é um desafio por aqui! Cada dia a gente se conhece mais um pouquinho e ela vai me ajudando a perder os medos e ficar mais confiante em mim e nos meus instintos maternos (SIM! EU SOU MÃE! Nem eu acredito).

Esse post era só para dizer que se você sentir esse turbilhão de sentimentos logo após o parto, saiba que é normal! Cada pessoa vai viver de um jeito, em algum momento. Sentir medo, angústia e a sensação de incapacidade é normal e vai passar!

Um beijo de uma mãe de primeira viagem que está perdendo o trauma de dar banho! 🙂

*Fotos do nosso último banho que foi sucesso! Uhuuuu.

Imagem post: Antes da Chloe chegar

Antes da Chloe chegar

Um dos momentos mais marcantes na vida de uma pessoa é essa transformação, essa metamorfose… É ver a gente se tornar casulo para encontrarmos as borboletas… e borboletas não simbolizam apenas nossos filhos, mas simbolizam aquela sensação de...

Leia mais