Maneira Diferente para Revelar o Sexo do Bebê – Relato da Nossa Irmã

O post de hoje é motivo de muita alegria para nós!

Para quem nos acompanha há um tempo, sabe que temos uma irmã de coração, a Etiene. Ela cresceu com a gente, mas hoje mora em Londres. Já contamos uma pouco da nossa história aqui.

A Eti é o talento em pessoa. Ela é a artista da Lollie Babies, e a titia babona que faz as roupinhas de cama e outras coisinhas para a Chloe e a Bela. Agora é a nossa vez de sermos as titias babonas… A Eti está grávida, e tem apenas 10 dias de diferença da Lore. É um menino também, incrível não é mesmo? E hoje ela veio contar pra gente como foi essa descoberta emocionante!

Para as mamães que estão gravidinhas e querem uma maneira diferente e especial para revelar o sexo do seu bebê, essa é uma das formas mais lindas e criativas que já vimos. Mas também temos mais ideias aqui!

Relato da mamãe

“Meu maior sonho sempre foi construir uma família. Quando vim para a Inglaterra estudar inglês por apenas 3 meses, nunca imaginei que minha vida iria mudar tanto e que iria achar o amor da minha vida e futuro pai dos meus filhos!

Somos casados há 3 anos, e decidimos que depois que completássemos os 3 anos iríamos dar bandeira branca para nenéns, haha. 2 meses tentando, e nada! Ler a palavra “Negative” para mim foi triste, mas sabia que no tempo certo viria!

Uma viagem para o Brasil estava na minha agenda. Eu, desconfiava que estava grávida (já sentia os sintomas, mas estava confundindo com cansaço do trabalho e ansiedade da viagem), levei 2 testes de gravidez comigo.
Ao chegar no Brasil, nada da amiga de todo mês vir. Não tinha coragem de fazer o teste sozinha!
Se desse negativo pelo 3° mês, eu ficaria triste porque estava sozinha. Então decidi cumprir toda a agenda de cantorias do final de semana para na segunda-feira, dia em que encontraria a Lore, eu pudesse tê-la pertinho de mim e fazer o teste comigo! Se desse negativo eu iria chorar com ela, haha (sou a chorona da família!).

Mas algo dentro de mim dizia: Você está gravida!
Eu sentia coisas que nunca senti antes. O principal sintoma era falta de fôlego. Quando cantava, não tinha ar suficiente e sentia que tivesse escalado o Everest! Então só podia ser gravidez. Dito e feito! Cheguei na Lore e não conseguia aguentar… Ligamos pra Junia, que não esperou nem eu contar, e disse: “você está grávida”.

“Poxa, cara, espera eu fazer o teste primeiro, eu não posso nem te contar a novidade por mim mesma?”. A Lore não me deixou fazer o xixi no palitinho em paz; como sempre, me perturbou todo o tempo!
Mas, pra nossa alegria, veio a resposta: “Pregnant 3+”, que significava mais de 4 semanas!
A maior alegria ainda era compartilhar esse momento com as meninas, especialmente com a Lore, que está vivendo o mesmo que eu, com diferença de 10 diaszinhos a mais! Há uma chance de nossos bebês nascerem até no mesmo dia! Já pensou?

Meu marido sempre pediu pra eu nunca contar pra ele que estava grávida por telefone! Ele estava vindo ao Brasil, mas ainda demoraria uma semana! Resultado? Passei a semana evitando falar com ele. Ligava sempre nos horários que sabia que ele estaria ocupado. Falava rapidinho! Uma semana inteirinha segurando o segredo e pensando horas em como fazer uma surpresa legal!
Que orgulho de mim! Consegui surpreendê-lo, e esse foi um dos momentos mais felizes da nossa vida!

Como funciona na Inglaterra

Aqui na Inglaterra não existe a possibilidade de você escolher uma cesariana (pelo menos desconheço). Todo serviço de saúde é público!
Quando você descobre que está grávida, vai no postinho de saúde e só avisa: “estou grávida”, então já ganha uma pastinha com muitos panfletos, informações, livrinhos, vouchers de desconto em várias lojas de bebê, vitaminas e tudo. Eles já marcam uma primeira consulta com a Midwife (que é tipo uma enfermeira obstétrica ou parteira).

Todo mês você vê a dona Midwife. Eles fazem na primeira consulta um questionário para saber seu histórico de saúde familiar, já marcam exames de sangue, urina, pedem sua autorização para testes específicos de síndromes mais raras e já dão uma noção de quando será a sua primeira ultra, com 12 semanas. Não há o que fazer, você tem que esperar. O sistema de saúde é muito bom! Vc recebe uma mensagem no celular avisando as datas dos seus próximos exames e também cartinhas em casa.

Há também desvantagens no meio das vantagens. Não temos aquele médico de confiança que te acompanha a gravidez inteira. Que vai ser a pessoa específica que fará o seu parto. Isso as vezes faz falta! São somente 3 ultras para toda a gravidez (12 semanas, 20 semanas e acredito que 36 semanas), a não ser que vejam que há algum risco para mãe e bebê.

A maioria dos partos aqui são obrigatoriamente normais porque se entende que a mulher foi feita para parir e que não há necessidade de intervenções. Se houver realmente uma emergência ou se durante os exames você apresentar algum sinal de gravidez de risco, sim, eles marcarão uma cesariana. Do contrário, jamais! Há uma valorização imensa do poder da mulher de trazer ao mundo seu bebê.

Outra coisa legal, você pode escolher onde quer ter seu neném: em casa, hospital ou casa de parto. Você pode também escolher se quer parto na água, na cama, na cadeira, do jeito que quiser! A midwife que te acompanha no posto de saúde, fará o plano de parto com você durante a visita das 25 semanas e também agendará as aulinhas que chamamos de “antenatal classes”, que são praticamente obrigatórias para mamães e seus parceiros. Nessas aulas aprendemos mais sobre a gravidez, sobre como criar laços com o bebê desde a barriga, e principalmente, sobre o parto e amamentação. O melhor de tudo isso é o custo zero de tudo para a família! Mal posso esperar para iniciar as minhas aulas!

Ahhhh, um detalhe, após ser confirmada a gravidez, recebemos em casa um cartão branquinho, que dá direito à mãe, até 1 ano depois que o bebê nascer, de medicamentos gratuitos e também dentista. Fora que aqui a criança, até os 18 anos, não paga medicamento, consulta médica ou escola! Uau!

Descoberta do sexo

Minha ultra de 20 semanas:
Esta ultra é bem importante, pois checam todo o desenvolvimento dos órgãos e, se possível, o sexo do bebê. Na minha ultra, meu neném estava com muita preguicinha. Não mexia de jeito nenhum!
A mocinha simpática pediu para eu fazer uma caminhada e comer um docinho. Voltei alguns bons minutos depois e já era outra pessoa para me atender (não tão simpática assim).

Verificamos tudo, tudo perfeitinho! Muita benção pra nós! E veio a pergunta: “vocês querem saber o sexo do bebê?”. “Sim e não! Não queremos saber hoje, a senhora poderia escrever pra gente num papel?”. Ela foi super insensível e disse que não faria isso, ou saberíamos naquele momento ou não saberíamos, mas que era a política do hospital não escrever.

Acredito que, como sempre existe uma margem de erro, ela não queria se comprometer, mas poxa, não era nem um papel oficial! Custava? Depois de muito insistirmos com voz mansa e suave, ela de muita má vontade escreveu no papel! (Espero que tenha escrito certo mesmo, porque se não tenho que fazer um outro vídeo pedindo desculpas e falando o sexo certo, hihi).

Eu já tinha planejado tudo! Escolhi um local que amamos visitar, com um casarão lindo para ser o fundo de nossas fotos e vídeo. Já tinha comprado um balão preto e os papéis nas cores rosa ou azul para fazermos uma surpresa pra nós mesmos e nossa família. Contei com a ajuda de uma super amiga e o marido dela.

Mas veio o contra-tempo: muita chuva e possibilidade de neve!
Poxa, só queria que parasse de chover um pouquinho naquele domingo para gravarmos um vídeo legal para lembrarmos pra sempre! Neve tudo bem, mas chuva? Não podia ser outro dia! Não aguentava mais esperar!

A chuva deu uma trégua, mas ficou fininha. Com temperatura de -1, começou a nevar bastante e eu falei para o André: “Tem que ser agora”.
Já estava sem sensibilidade nos pés e nas mãos, já não estava mais ligando para o fundo do vídeo, já não queria saber se tinha foco, se estava embaçado, só queria estourar aquele balão e saber se era nosso molequinho ou nossa guriazinha! Só queria chamar de “filhinho” ou “filhinha”.

Fizemos live com a família, ligamos as câmeras e, na hora, começou a nevar muito forte! O que deu um efeito bem legal, mágico e muito especial!
Contagem regressiva: 1, 2, 3… E o resultado vcs podem ver abaixo!


Estamos esperando… Um molequinho!
Sempre senti que seria mãe de menino primeiro! Sempre me imaginei chamando: “filhinho”; “menininho da mamãe”… E mesmo antes de casar, sempre tive uma listinha com nomes de menino!

Super feliz por aqui, e grata a Deus pelo milagre da vida em mim!
Que momento especial estamos vivendo! 20 semanas, tudo correndo bem. E o mais sensacional, sentindo bastante os chutinhos desse mocinho! Que delícia!
Que meu menino tenha um coração sensível à voz de Deus e seja um homem do bem.
Filhinho, mal posso esperar pela próxima ultra para ver você dando tchauzinho pra gente de novo! Aliás, mal posso esperar para segurar você nos meus braços e te encher de beijinhos!

Deixe seu comentário

3comentários

  1. Claudiana ferreira oliveira - 23 de Janeiro de 2018 às 15:19

    que lindo texto,me emocionei ao lê-lo! que DEUS abençoe vocês e que vocês sejam ainda mais felizes com essa fase que estão vivendo.

  2. Titia Eti - 23 de Janeiro de 2018 às 20:57

    Dia mágico pra gente! Momento magico! 💙💙💙💙

  3. Bianca - 28 de Janeiro de 2018 às 20:48

    Ah, que coisa linda! Parabéns! Tenho certeza que ele será muito abençoado, pois os papais o entregarão nas mãos do Rei dos Reis!