Categorias Mamãe Empreendedora

{Mamãe Empreendedora} Fernanda Petelinkar – Achei o que eu queria

Uma das nossas colunas mais especiais e inspiradoras dentro do blog é a Mamãe Empreendedora! Um cantinho dedicado à mamães que a gente admira muito, não só como mãe mas como profissionais dedicadas e empreendedoras. Isso tudo pelo simples fato de sabermos o quão difícil é conciliar qualquer outra atividade quando se tem filhos, não é mesmo?

Se você tem dúvidas sobre realizar ou não um sonho, se precisa de um empurrãozinho para começar, aproveite para conhecer a história e os detalhes da “Achei O Que Eu Queria”.

A Achei O Que Eu Queria é um ateliê de design e decoração com produtos feitos à mão e com muito amor, idealizado pela Fernanda Petelinkar, mamãe da famosa Jojo.

Como tudo começou

” Durante a gravidez da Jojo eu sofri muito para achar o que eu queria aqui no Brasil, tudo que eu pensava, só achava fora do Brasil. 90% do quarto dela foi montado com itens comprados fora, e fez muito sucesso na época. Saiu em blogs e revistas, antecipou toda essas tendências de quartos não temáticos que estão em alta hoje. Descobri um talento meu nesse ramo e quando o dólar disparou e a crise dominou o país, se tornando inviável comprar fora do Brasil sem custar uma fortuna, eu achei que era hora de trazer para cá os queridinhos que só existiam lá fora. Foi assim que surgiu a ideia de criar a Achei o que eu queria. Tudo começou quando eu vi em um editorial na revista francesa Milk um nome feito de tricô e amei. Encanei com aquilo e não sosseguei até conseguir. A princípio queria usar para uma foto da Jojo e no fim, achei aquilo tão único e diferente que achei que poderia ser um negócio para a minha mãe, que sempre foi arteira. Eu faria um site, ajudaria com a parte tecnológica e ela faria as encomendas. Mas na primeira semana que lancei pelo facebook a ideia, antes mesmo de ter o site, já tive mais de 40 encomendas e percebi que eu teria que mergulhar de cabeça no negócio para dar certo. Daí pra frente o negócio foi se consolidando dia após dia e cresceu e virou uma loja virtual com propósitos muito maiores do que os iniciais.

A equipe

Começamos eu, minha mãe e a Tati, babá da Jojo, que foi quem me impulsionou a fazer o primeiro nome, e com o crescimento muito rápido, minha irmã entrou para ajudar. Enquanto eu, a Tati e minha mãe cuidávamos da produção e desenvolvimento dos produtos, a minha irmã abraçou as redes sociais e cuidou dos emails e Instagram. No dia que lancei o site foi um passo muito importante. Começaram a chegar pedidos de pessoas que eu nem fazia ideia quem eram e vice-versa. Nessa hora tive a sensação que precisava ser muito responsável com os compromissos que eu assumiria dali pra frente e isso deu um frio na barriga enorme.

O que te inspira?

Minha maior motivação é a Jojo, uma menininha linda de 2 anos e 8 meses. Acho que todas as mães aqui me entenderão. A maternidade toma conta da gente de uma forma inexplicável. É um mergulho de cabeça em um mundo paralelo, que a gente nem fazia ideia que existia, segundos antes de nos tornarmos mães (considerando, ser mãe, o momento que a gente descobre a gravidez).

Como conciliar a maternidade e a profissão?

É muito desafiador ter uma empresa com produtos artesanais com alta demanda. Na rotina é uma loucura, das boas, que eu adoro, mas com certeza nossa vida não é monótona! Primeiro preciso conciliar 2 trabalhos, como fotógrafa e artesã, junto a isso os cuidados da Jojo, que convive com a gente durante todo o dia. Uma montanha de material (lãs, arames, instrumentos, caixas, peças em produção, prontas etc) tudo na casa da minha mãe. Chega a ser engraçado, porque  alternamos momentos de inteira dedicação ao negócio com momentos de mãe, avó, tia, dona de casa. Acho que o segredo para dar certo é que em todas essas funções exercemos com muito amor e paixão. Sempre pensando nas prioridades de cada dia, de cada momento. Chegamos a trabalhar 20 horas por dia no final do ano passado para darmos conta de tudo e cumprirmos todos os prazos. “

Fernanda Petelinkar
{Proprietária e fundadora da Achei o Que eu Queria}

Conheça alguns produtos:

 

Feitos em Lã, os nomes personalizados são um charme e ficam lindos na decoração dos quartinho e ainda podem ter personalizados com o tem que mais combina com os pais e o bebê.

Muito comum no exterior, esse produto é produzido 100% no Brasil e são organizadores feitos de papel super resistente. Podem ser utilizados como porta brinquedos, porta trecos, porta livros entre outras muitas utilidades.


As formas em 3D ficam lindas para decorar um cantinho lúdico e especial da sua casa, quarto do seu bebê ou criança.

Os letreiros são a grande tendência para 2017!  Acompanha um set de 280 letras para você criar e recriar frases dos filhos, deixar recados ou uma mensagem fofa. Adoramos!

No site tem muitos outros produtos apaixonantes e podem ser encontrados aqui.

 

Deixe seu comentário

3 comentários

  1. Oi flor, antes de mais nada preciso dizer que suas peças são as mais lindas.
    Sou advogada, mãe de uma princesa de 6 anos e grávida de 7 meses da minha Antonela. Em razão de uma gestação de risco fui afastada do trabalho pela médica e na sequência passei a ser um incômodo no escritório e acabei demitida (sim, grávida e demitida).
    Enquanto resolvo a questão na justiça (se é que vou fazer isso), descobri um passatempo fazendo o i-cord, mas confesso que nem chego perto da sua arte.
    Eu faço com agulha de 4,5 para a lá que tem indicação dessa agulha e arame de 18mm, mas achei duro demais para moldar.
    Já fiz com linha, mas fica muito fino e o arame aparece.
    Você pode me dar uma luz? Quero fazer p as minhas meninas e quem sabe usar disso como uma maneira de ter alguma renda?!
    Obrigada e parabéns pela perfeição das peças.

    1. Oi aline tudo bem?
      Pôxa que sacanagem da empresa te demitir grávida!! Entre na justiça sim e lute pelos seus direitos! Então…. o icord não é feito com agulha e sim com uma pecinha que não sei o nome, mas sei que o ateliê kit sune vende (procura eles no ig). Essa é a forma mais artesanal de fazer. Mas hj tem tb umas maquininhas a manivela. Não conheço nenhum lugar que vende aqui no brasil, mas coloca tricotin na amazon e lá tem pra vender e eles entregam no Brasil. Os fios vc vai testando aos poucos, de acordo com seu gosto. O arame usamos um mais duro ainda, 16, mas para começar use o 18 mesmo. Ele eh bem molinho e logo vc acostuma. Boa sorte! Um beijo

Publicidade

Junia Lane