Relato de Parto do Pedro: Cesárea, Dor e Amor

Estou tentando escrever há uns dias sobre o relato de parto do meu Pedro. Hoje completa uma semana que estou em casa, da alta do hospital. Parece que já tem uma eternidade e ao mesmo tempo passou depressa demais. Os primeiros dias, confesso, que não estava “pronta” pra dividir com vocês, mas agora são tantos mais motivos para agradecer, e é tanta felicidade por ter meu garoto aqui, que é mais fácil falar de um dia tão desafiador pra mim.

Vou começar do começo, tá? Vocês que acompanharam o Diário da Lore Barriguda e as redes sociais, sabem que desde o início da gestação eu me preparei para um parto normal. Queria muito viver essa experiência, além de saber todos os benefícios para o bebê e mamãe. Além de buscar mais informação, entender mais o meu corpo e as fases da gestação, fiz questão de procurar profissionais que me apoiassem, que seguem essa filosofia. Lógico, sabendo que o mais importante é sempre a saúde do Pedro e a minha também.

Foram muitas consultas com a Dra. Pri e a parteira Ivanilde. Exercícios, dieta balanceada, exames… O Pedro que estava na posição pélvica, virou e tudo! O final da gestação já estava bem puxado pra mim, especialmente à noite. Muitas contrações de treinamento, um super peso, incômodo pra dormir. Eu sempre fui muito ativa, inclusive na gravidez. Não deixei de cumprir meus compromissos com o blog, continuei com as atividades da Bela, da casa, projetos pessoais. Acho que não conseguiria fazer diferente.

Madrugada de quarta pra quinta: 05/04 —> Tudo começou a mudar e eu realmente senti que a hora estava perto na madrugada de quarta pra quinta. Após um dia de evento do blog Lápis de Noiva e, na verdade, o último, o Pedro entendeu o recado e falou: “é mamãe, acho que já posso vir, não é?”

Comecei a ter contrações fortes (durante o dia tinha sentido algumas dores, mas nada que realmente tirasse a minha paz). As dores se intensificaram e o Diego começou a contar de quanto em quanto tempo elas vinham. Meio incerto, mas era basicamente de 8 em 8, depois 5 em 5… Eu não conseguia dormir pelo incômodo e dores. O Diego preferiu que fôssemos pro hospital. Na verdade, eu sabia que ainda não estava na hora, afinal, ainda não era aquela dor absurda de querer gritar, sabe? (olha eu tentando mensurar dor, rs). E, conforme ia arrumando as malinhas pra sair de casa, ao tomar banho, sentia que as contrações já estavam mais irregulares. Antes de irmos, um pedaço do meu tampão saiu, e foi quando eu realmente imaginei: “mais uns dias, pelo visto”.

No hospital, o tococardio apontava as contrações, mas ainda baixas. Super presentes, mas ainda não era a hora. Pelo exame de toque, nada de dilatação. Eram os pródromos. Expliquei pro Diego o que estava acontecendo comigo e voltamos para casa. Foi uma madrugada intensa, com direito à Bela no hospital e tudo (nessas horas está todo mundo de celular desligado, né? Haha. E cadê as avós que não moram perto?).

Quando cheguei em casa, já amanhecendo, o meu tampão saiu por completo. Passei a quinta-feira sem me esforçar muito. Fiz exercícios na bola, e as contrações estavam beeeem irregulares mesmo.

Madrugada de quinta pra sexta: 06/04 —> mais contrações, dores e dificuldade pra dormir, mas com menos intensidade que na noite anterior. Acordei ótima! Fui até ao mercado fazer aquela compra gigantesca pra estocar em casa, sabe? À tarde, o Diego e eu fomos na médica, ela avaliou os exames, disse que estava tudo bem e que provavelmente não chegaria nas 40 semanas mesmo. Mas, era pra eu ficar calma. Estava com 38 semanas e 5 dias.
Aproveitei pra fazer uma ultra. O Pedro estava ótimo na barriga da mãe.

Me preparei psicologicamente para mais uns bons dias com incômodo, mas esperando a hora do meu bebê.

Madrugada de sexta pra sábado: 07/04 —> dores, incômodos, muita azia, mas as contrações eram mais de treinamento mesmo. Sem conseguir dormir e com fome, pra variar. Desci e fiquei na sala. Sábado é o dia que mais amo na semana. É um dia de descanso e sagrado para nós, então é como se eu apertasse um botão de pausa do trabalho, das tarefas. Li um pouco e conversei em voz alta com o Pedro: “filho, eu estou cansada. Quero te dizer que você pode vir. Está tudo pronto, vem!”.

Subi as escadas, escovei os dentes e deitei. Tentei desligar mais ainda a minha mente pro sono chegar e eu apagar. Mas, após 10 minutos, tive a sensação de ter feito xixi nas calças. Levantei e falei: “amor, acho que minha bolsa rompeu!” Fui até o banheiro, e começou a escorrer água pela perna. Só podia ser isso! Não era xixi!!! Liguei pra minha enfermeira, contei o que aconteceu e ela me instruiu a tomar banho, colocar uma toalha no cama e dormir. Eram 2 horas da manhã. As contrações pra valer chegariam mais tarde.

Tomei banho, e quando deitei na cama, era como se estivesse mergulhada em muita água. Que sensação esquisita. Era muita água mesmo!!! Estava calma, o nosso corpo é tão perfeito que continua produzindo água pro bebê. Ele estava bem. Dormi umas duas horinhas porque, diferente do meu quadro anterior, depois da bolsa ter rompido, o Pedro simplesmente quase não mexia, eu não tinha contrações. Achei um pouco estranho, mas ele estava se mexendo o suficiente pra eu não me preocupar. Mandei uma foto da cor do líquido pra enfermeira, e foi quando optamos por irmos pro hospital: já estava um pouco esverdeada, ou seja, presença de mecônio.

No hospital, encontrei com a minha médica que estava acompanhando outro parto também. Ela me explicou o que aconteceria:

Eu entraria em trabalho de parto logo, mas, se não entrasse, tinha grandes chances de ser cesárea devido ao mecônio e ao tempo de bolsa rota (por conta de possíveis infecções).

Eu comecei a ficar um pouco triste. Não existia nenhum sinal de contração, nada de dilatação. Tirando a água, nada me incomodava. É como se estivesse vivendo o dia com menos dores das últimas semanas. Eu esperava ansiosamente pelas dores, pra que tudo começasse. Eu sabia que o meu menino chegaria muito em breve.

Internei. Nenhuma evolução.
Caminhadas pelo corredor…
Pedro sendo monitorada e tudo bem com ele.
Tentamos induzir por meio de acupuntura. Ocitocina não era uma opção pra mim. De acordo com a minha médica e a enfermeira, com um quadro de zero contração (basicamente) e sem dilatação, eu só sentiria dor, e a evolução demoraria muito mais tempo do que eu tinha ao meu dispor.

A hora ia passando e eu lutava! Quero ocitocina! Quais exercícios posso fazer? Cadê minha dor? Já dilatei? Não. Não. Não.

Desde o começo optamos pelo hospital. Parto domiciliar não era uma opção realmente. Mas, confesso que queria muito estar em casa. O ambiente do hospital acaba não sendo o mais propício para relaxar e deixar as dores virem. Enfim, mas por questões de segurança, ir pra casa não era mesmo uma possibilidade.

A minha médica revezada entre o outro parto e as visitas no quarto em que estava. A Ivanilde ficou todo o momento comigo, monitorando os batimentos do Pedro, bem como as contrações.

Foi chegando o fim do dia, e sem nenhuma evolução, só me restava o centro cirúrgico. Desabei em choro. Choro doído, de medo e frustração. Medo pela cesárea, por já saber toda a dor e como aquela sala fria me fazia mal. Frustração por não ter conseguido.

Embora tivesse a melhor das equipes, um anestesista querido, compreensivo e gente boa de verdade, todo um conceito de parto humanizado, é meio difícil florear o centro cirúrgico. Os procedimentos, tudo, é muito frio. Com respeito? Com certeza! Mas sem romantismo (com música e meia luz, sem intervenções, do jeito que tinha imaginado).

Meu menino chegou às 19h49 do dia 07/04/2018. Veio para os meus braços em seguida (e por baixo dos panos), com pouca luz, e mamou. Mesmo sem sentir minhas pernas, com meus seios formigando, eu senti paz. Não tem nada mais delicioso que ouvir o choro de um neném quando sai da barriga. O Diego ao meu lado, me dando apoio e suporte pra eu olhar o mínimo possível ao redor. Tivemos o nosso momentinho de glória. Só nosso.

Pedro mamou e ficou do meu lado por quase duas horas, durante o período de recuperação da anestesia. Agradeço imensamente a parteira Ivanilde por me auxiliar nesse momento. Tivemos a nossa “golden hour” e foi muito especial.

Bom, o resto vocês já sabem. Cirurgia, ne? Dificuldade de locomoção, muitas dores, sem condições de cuidar 100% da cria. Mas, feliz por tê-lo nos braços e bem.

Eu não entendo até agora porque o meu corpo simplesmente não atendeu aos sinais. Porque ele fez tudo ao contrário. Fico me perguntando se não me entreguei 100%. Ao mesmo tempo, sei que lutei e era algo que queria muito. Algumas respostas não terei. Pela posição do cordão do Pedro a minha médica conta que seria um trabalho de parto muito doloroso (uma volta no pescoço, cruzando o peito e costas, e enrolado em um dos bracinhos). Bom, não saberei dizer, e talvez agora nem importe.

Os dias vão passando. As dores diminuindo e a ferida cicatrizando. O tempo faz milagre, não é mesmo? Olho para o Pedro e vem uma paz e calma sobrenatural. Chorei? Sim! Mas não mais que um dia. Agora é cuidar desse menino e da minha Bela. Cuidar de mim, do meu corpo e da minha mente, com a certeza que eu dei o meu melhor. E, que os planos dAquele em quem eu confio não são os mesmos que os meus, são sempre melhores.

Deixe seu comentário

46comentários

  1. Janiele - 17 de Abril de 2018 às 16:25

    Que lindo relato de parto! Deus sabe todas as coisas e Ele planejou o nascimento do Pedro, assim como planejou cada pedacinho do corpinho dele, o mais importante é que ele veio cheio de saúde e lindo! Todo o resto vai passar… Estou de 37 semanas, primeiro filho, na esperança de um parto normal, mas peço que Deus conduza conforme sua vontade.
    Que Deus continue abençoando sua linda família ❤️

  2. Daiane Garcia - 17 de Abril de 2018 às 16:30

    Lindo relato! Me desmanchei! Que Deus abençoe vcs, bjssss

  3. Aline Casaes de Souza - 17 de Abril de 2018 às 16:34

    Querida, nunca tenha dúvida, nosso Deus faz o melhor sempre, nossa mente limitada q não consegue entender. Feliz de vcs estarem bem! Grande beijo

    1. Lápis de Mãe - 17 de Abril de 2018 às 18:34

      Obrigada!!!

  4. Mauane Assis - 17 de Abril de 2018 às 16:48

    Lorena, que Relato lindo … Deus sempre tem o melhor para nós. Que Deus abençoe sua família.

  5. Vanessa - 17 de Abril de 2018 às 17:01

    Eu fiquei super frustrada quando soube que seu parto foi cesárea. Posso até dizer que meio brava 😅 Mas lendo seu relato, me emocionei e tenho certeza de que foi o melhor pra vocês dois! Parabéns! ❤

    1. Lápis de Mãe - 17 de Abril de 2018 às 18:34

      hhahaha, assim que fiquei! Mas passa, não é mesmo?!

  6. Juliana - 17 de Abril de 2018 às 17:04

    Que lindo relato de parto, cheio de amor! Hoje não entendemos os planos de Deus, mas um dia, Ele irá de contar todos os detalhes, eu também estava preparada para o parto normal, tive contrações, dilatações…ele só não quis sair…fiz força e ele nem se mexia, tive que partir pra uma cesárea fiquei arrasada, me senti frustrada mas logo passou esse sentimento, não somos menos mãe por causa de um procedimento. Que Deus abençoe grandemente sua família com a chegada do #miminopedro. ❤️

    1. Lápis de Mãe - 17 de Abril de 2018 às 18:34

      Os planos dEle são maiores que os nossos! Amém!! Muito obrigada pelas palavras, orações e pela força 🙂

  7. Debora - 17 de Abril de 2018 às 17:18

    Eu tive meu menino Theo dia 26/03, mais ou menos como você. Minha primeira filha tem 3 anos completos dia 11/04 e Dela tive parto normal. Também me prepararei pra ter o Theo de parto normal, tinha dores, dilatação e contrações de treinamento desde 33 semanas a a médica insistia em todas as consultas que não chegaria em 40 semanas e que seria normal porque meu cólon estava super preparado, e eu fiquei na ansiedade. Como você eu estava muito cansada. Chegou 39 semanas e nada. 39 sem e 2 dias fui a médica e tudo bem, dilatação 2 cm e contrações a cada 15 a 20 min naquele dia, mas nada ritimada pra ser a hora, isso era na sexta. No sábado orei muito e clamei a Deus pelas dores e pra que chegasse a hora do Theo. Abrindo um parentese quando engravidei do Theo orei e fiz 3 pedidos a Deus. 1) que o parto fosse rápido e sem intervenção
    2) não queria induzir
    3) se fosse pra ser cesariana eu não queria ficar horas com dores e depois ir pra cesariana, então que fosse logo pra cirurgia.
    Fiz essa oração e esqueci Dela porque nos últimos dias da gestação eu só orava pra sentir dores, pra estourar a bolsa e pra acontecer o parto a cada dia que amanhecia, porque tinha certeza que seria de parto normal. Enfim no sábado dia 24 senti um incomodo, mas como já estava acostumada a ter dores desde 33 sem eu não levei muito a sério. No domingo à tarde novamente dor de cabeça e indigestão, mandei mensagem pra médica e ela mandou ir pro hospital. Ainda enrolei um pouco e fui organizar as coisas dele e da Anny minha filha e então fomos, como não sou apavorada não levei em consideração os sintomas, só fui pra descargo de consciência. Cheguei lá, fizeram toque, verificaram batimentos, pressão e tudo normal, ligaram pra minha médica e ela pediu exame de urina e sangue e exame de monitoramento. Mais um tempo e o resultado, alteração no exame de urina e contrações a cada 5 min e nada da dilatação aumentar, continuava em 2 cm desde 33 sem. A médica disse que podia induzir e eu ficar horas e ainda recorrer a cesariana, Theo era grande nasceu de 3,860 kg e 51,5 cm, como meu exame indicou início de pre eclâmpsia por perda de proteína na urina ela ia fazer uma cesariana. Nossa quando ouvi essa frase eu desabei, muito medo também, já era madrugada de segunda e Theo nasceu as 01h26 min. A sensação não era agradável, fui pro hospital com barriga pra fazer uma avaliação e aguardar o parto normal, em poucas horas não tinha mais barriga, não sentia as pernas e o bb estava ali. Também nasceu e ficou direto comigo, porém eu estava aguardando toda a emoção e participação do parto normal,
    Passei mal na hora da anestesia e foi tudo tão rápido que parece não ter emoção só sentimentos de frustração e culpas. Mas enfim passou Theo está aqui, saudável, dores tenho também até hoje e as vezes ainda tento entender o que aconteceu se fui até 39 sem e 5 dias. Mas na hora da anestesia onde eu tremia muito Deus me fez lembrar da oração que fiz no início da gestação de que se eu fosse sofrer e ir pra cesariana que fosse logo e então me acalmei e entendi meu que foi isso que aconteceu. Minha oração tinha sido atendida e Deus cuidou das nossas vidas.
    Deus abençoe vocês e sabemos que Ele sempre faz o melhor

  8. Raquel - 17 de Abril de 2018 às 17:20

    Deus é sempre fiel para quem acredita nele, Lore. Tenha certeza de que o melhor foi feito. Sinto verdade é sentimento nas suas palavras, você é uma mulher forte e guerreira! Uma cesárea é uma guerra contra o nosso corpo, mas a vitória vem para os nossos braços. Somos parcerias de guerra, também tenho uma cicatriz para me lembrar todas as vezes que eu venci o medo e a dor! Parabéns pelo lindo relato. Um viva para a família linda que vcs formam! 😘😘😘😘

    1. Lápis de Mãe - 17 de Abril de 2018 às 18:33

      Muito obrigada pelas palavras, orações e pela força 🙂

  9. Sarah Caroline Ramos Liidtke - 17 de Abril de 2018 às 17:37

    Ah que relato lindo.. Me emocionei.. Que Deus cuide sempre de vocês e de muita saúde e alegria sempre..

    1. Lápis de Mãe - 17 de Abril de 2018 às 18:33

      Amém!! Muito obrigada 🙂

  10. Roberta - 17 de Abril de 2018 às 17:43

    Que relato lindo. Comigo aconteceu quase o mesmo, meu primeiro filho foi normal e eu queria muito que o segundo tb fosse, mas sempre orando a Deus que ele fizesse o melhor. Minha bolsa rompeu, contrações regulares, fui para o hospital, chegando la estava com 4 cm de dilatação, tudo encaminhando para o parto normal, porém ao realizar o cardiotoco, a médica viu que o coraçãozinho do meu bebê estava desacelerando, ou seja, fomos pra cesárea, fiquei frustrada tb, tremia muito, mas eu tinha a certeza de que Deus estava no comando de tudo e agradeço a ele por isso. Muitas alegrias e bençãos pra vc e sua família linda..

    1. Lápis de Mãe - 17 de Abril de 2018 às 18:33

      Verdade! obrigada!!

  11. Patricia Ramos - 17 de Abril de 2018 às 17:47

    Que lindo! Me emocionei… como você falou Deus sabe de tudo. Tem coisas que não compreendemos de imediato, mas com a certeza que tudo é para o bem daqueles que amam a Deus, confiamos, que o melhor é feito. Que Deus abençoe grandemente a família de vocês.Que ainda está mais linda! Beijos!

  12. Francielly - 17 de Abril de 2018 às 17:55

    Lorena, não fique frustada ou triste pela cesárea. Graças a Deus você e seu filho estão bem, com vida e saúde! Não chegamos a nos conhecer, mas sou a mãe do Breno, esposa do Bruno Dutra do Rio…eu tive um parto normal “anormal”. Durante a gravidez me cuidei bem, não engordei muito, fiz hidro…mas nada muito específico. Não queria mas também não podia. Tinha vontade de tentar o parto normal sim, mas não era sonho. Tive contrações de treinamento desde o 5o mês, mas não tive prodromo. Minha bolsa rompeu com 38s3d, fomos ao hospital…já sabia que seria com equipe plantonista. Foram 22 horas de trabalho de parto, minha dilatação evoluía devagar mas evoluía. Só tomei ocitocina com 8cm pra chegar nos 10cm. Como o quadro evoluía, e os médicos falavam que estava tudo bem, prosseguimos. Me acostumei com a dor. Foi uma hora de fase expulsiva, com direito a todas as manobras. Breno nasceu roxo e mole. Não ter um parto como sonhado é ruim. Mas não ouvir seu filho chorar, não pegar no colo, não dar de mamar, não tê-lo no quarto, ir direto pra uti neo, ter alta e chegar de mãos vazias em casa, não ter resguardo, a rotina insana da uti, ficar lá de plantão com dores de cesárea ou episio, voltar pra casa todos os dias e ver o quartinho pronto e vazio… ahhh isso é muito triste. Só com MUITA oração de muita gente. Foram 16 dias de uti. Breno teve 6 convulsões o segundo dia de vida, devido a asfixia. Mesmo com 10 de dilatação, ele demorou muito a descer (e já estava estressado com 200+ bcf). Hoje ele está bem, tem sequelas leves que são recuperáveis nos 2 primeiros anos de vida graça a plasticidade cerebral. Vc escreveu que o Pedro tinha circulares de cordão, poderia ter acontecido algo…
    “Tudo tem um motivo pra acontecer, e Deus sabe qual é o melhor…mesmo que não entendas o porque, espere no Senhor”. É o que vivo repetindo mentalmente. Todas as bênçãos do céu para a linda família de vocês! Abraços

    1. Lápis de Mãe - 17 de Abril de 2018 às 18:31

      Amém!! Muito obrigada pelas palavras, orações e pela força 🙂

  13. Francielly - 17 de Abril de 2018 às 18:05

    Ah! E quanto a mim, minha anestesia foi com residente, levei 6 punções na medula, fiquei 24 hrs com cateter tamponando morreeeendo de medo de perder liquor. Tive cefaleia por semanas, minha episio infeccionou e abriu por causa da falta de repouso da uti…ou seja, hoje é uma cicatriz que acho pior que da cesárea, pq além da estética, atrapalha mesmo. Enfim, pro próximo, parto normal só se “descer igual quiabo” kkk senão cesárea, sem culpa 😉 bjs

    1. Lápis de Mãe - 17 de Abril de 2018 às 18:30

      Uaau! Quantas coisas! Graças a Deus vc está bem!

  14. Lais - 17 de Abril de 2018 às 18:40

    Mto bonito seu relato! Eu tbm tive uma cesárea não planejada (mto menos desejada) mas que foi necessárea. Dilatei super rapido, dores fortes e ritmadas mas meu bebê nao encaixou. Uma frustraçao e um medo enormes na hora da cesárea. Fiquei toda mole e grogue com a anestesia, nem consegui segurar ele. E pra piorar, mta dor, pressao baixa e o diagnostico: hemorragia. Voltei pra cirurgia no dia seguinte. Uma noite na UTI, longe de todo mundo. Meus olhos ainda enchem de lagrimas quando lembro de tudo. Quanto medo, quanta dor, que recuperacao demorada e dificil! Apesar de nao entender porque tudo isso aconteceu, sei que Deus sempre esteve no controle. Eu e meu bebe estamos super bem. Quase 10 meses depois ainda olho pra tras num misto de alegria e medo. Os melhores e piores dias da minha vida.
    Que Deus abençoe vcs! Curta mto! E que Ele nos traga paz, serenidade e entendimento no meio disso tudo.

    1. Lápis de Mãe - 18 de Abril de 2018 às 16:26

      Nossa! Graças a Deus deu tudo certo!! Amém 🙂 Obrigada!!

  15. Mariane - 17 de Abril de 2018 às 19:09

    Um abraço Lorena. Meu trabalho de parto foi muito parecido com o seu. Me preparei para o parto normal, etc, minha bolsa furou (não estourou) e devido a isso me internaram. Estava com 1 cm de madrugada. As 9 da manhã eu estava com 5 cm pensei: uau, será rápido! De repente parou! As contratações ficaram irregulares, a dor parou…. Realmente o hospital não é um lugar nada relaxante, ocitocina não era uma opção e eu sentia que minha filha estava super alta resultado: cesárea. Mas ao contrário, eu não fui respeitada. Amarraram meu braço, não pude ficar com minha filha logo de início 😔 passei o pós operatório sozinha e sem me mexer. Até hj não sei o que aconteceu mas o que não tem remédio, remediado está.

  16. Flaviane Costa - 17 de Abril de 2018 às 19:23

    Me emocionei com as últimas palavras, Deus sabe de todas as coisas mesmo! Minha cunhada é enfermeira com especializações na saúde da mulher e família, tinha o sonho de ter o parto humanizado e mesmo com tudo planejado e executando cada passo com todo os cuidados necessários teve que fazer uma cesárea no nascimento da minha sobrinha de última hora enquanto estava em viagem no interior do Rio resolvendo umas questões de trabalho. Ela ficou muito chateada como as coisas aconteceram de início mas ao sabe as complicações que poderia ter passado também entendeu que Deus cuida de tudo e que mesmo que não aconteça de acordo com nossas vontades Ele sabe o melhor para nós. Sou recém casada e vim pelo Lápis de Noiva mas por causa dos (milhões de) sobrinhos sigo aqui também e acompanhei a gestação do Pedro, ele é lindo e veio com saúde, isso é muito importante! Que a felicidade acompanhe sempre a família de vocês e que mais e mais bençãos do Senhor sejam derramadas a cada dia! Beijos!

  17. Andressa Monique - 17 de Abril de 2018 às 19:41

    A gente cria tantas expectativas, não é?!
    Mas só Deus sabe o que realmente é bom para nós.
    Lore graças ao nosso Deus vcs estão bem!!!

    Que vcs continuem sendo essa inspiração!!!

    😍😍

    1. Lápis de Mãe - 18 de Abril de 2018 às 16:25

      Verdade! E que bom que Ele tem os melhores planos para nós!

  18. Carol - 17 de Abril de 2018 às 20:01

    Lore, os planos do Senhor não são os nossos E Glória a Deus por isso! Está tudo bem tbm o parto cesárea, afinal vc esperou o dia q o Senhor determinou q o Pedro nascesse, eu acho isso importante! Não programar parto… deixar o dia D por conta do Criador… Parabéns por fazer sua parte! Missão parto cumprida e seu lindo presente está c saúde! Beijão p vcs

  19. Mariana - 17 de Abril de 2018 às 20:44

    Pensa vc tem o Pedro em seus braços e isso é o melhor de tê 💝💝💝💝💝💝💝💝💝💝💝💝💝💝💝💝💝💝🎉🎉🎉

  20. Renata Otto - 17 de Abril de 2018 às 21:45

    Amei!! Deus sempre cuida de nós! Parabéns pela chegada do Pedro 💙💙

  21. Juliana - 17 de Abril de 2018 às 22:30

    Lendo seu relato senti meus olhos descorrendo minha própria história… exatamente essa…estava de 38+5, sentia contrações de treinamento, na noite que rompeu a bolsa, e super te entendo é MTA água!!!! Senti contrações fortes e depois q rompeu…nada, nadica, nadica de nada, sem contração, sem dilatação…um bebê alto, meu colo do útero estava intacto, no entanto que meu Joaquim nasceu com o pezinho torto…

    Mais a frustração vai, as dores ficam, e o amor, ahhh esse prevalece, e no final é isso q importa!

    Parabéns pelo relato, vc é uma super mae ❤️

    1. Lápis de Mãe - 18 de Abril de 2018 às 16:24

      Verdade! O amor é maior que tudo 🙂 Deus abençoe vc e seu pequeno! Obrigada pelo carinho! Somos super mamães

  22. Fernanda Petty - 17 de Abril de 2018 às 22:30

    Emocionante seu relato, vc foi muito guerreira e determinada! Pode ficar em paz, fez tudo que pode por vc e pelo Pedro! Fico feliz de ver que está reagindo bem a todas essas dificuldades, Deus é bom o tempo todo, o tempo todo Deus é bom ❤ Desejo muito amor pra essa família linda! Beijos com carinho, Fernanda.

    1. Lápis de Mãe - 18 de Abril de 2018 às 16:23

      Obrigada Fernanda!!

  23. Gisele - 17 de Abril de 2018 às 23:52

    Lore não sou mãe e nem posso entender pelo que vc passou! Mas lendo o seu relato de parto nuss fiquei com tantas dúvidas! Todo parto que eu vi foi na televisão! E sempre na cirurgia depois que nasce o bebê ele já é levado pra ser limpo, embrulhado no pano e entregue pra mãe! Mas logo em seguida é levado (pro berçário eu acho). O Pedro ficou com vc foi isso? E porque por baixo dos panos? Não entendi! E ele mamou na sala de cirurgia mesmo? Desculpa a minha ignorância sobre o assunto mais achei tão diferente o seu parto mesmo sendo cesária! Isso seria o parto humanizado? Bjoos acompanho sempre vcs desde o lápis de noiva!

  24. Caroline - 18 de Abril de 2018 às 08:53

    Eita! Na maternidade é assim mesmo, a gnt planeja tudo, vem Deus e mostra que Ele que manda! srsrs. Com certeza esse foi o melhor pra vocês! Deus continue abençoando! <3

    1. Lápis de Mãe - 18 de Abril de 2018 às 16:22

      hahahaha super verdade!! Ameem 🙂

  25. Williane Priscila - 18 de Abril de 2018 às 12:32

    Sei bem que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Dilatei 9 centímetros mas acabei numa cesária. Chorei bastante, me culpei bastante e me senti frustrada. Mas o tempo me fez lembrar que não é porque sonhei e almeijei um parto normal que esse também era o sonho de Deus pra mim. Acredito que minha filha veio no tempo dela e no tempo de Deus, ela nasceu com 40+4. Sei que Ele fez o melhor por nós mesmo que, humanamente falando, não entenda ainda o porquê. Deus fez o melhor por vocês também. Boa recuperação e muito leitinho pra o Pedrinho.

    1. Lápis de Mãe - 18 de Abril de 2018 às 16:21

      Verdade! Nosso Pai sabe o que é o melhor pra gente

  26. Laudenire - 18 de Abril de 2018 às 13:36

    Que lindo!!!
    Nossa estou muito feliz por você pelo lindo Pedro Parabéns querida…
    Como você disse os planos do Senhor são sempre os melhores, Deus sabe de todas as coisas meu bem, você fez sim sua parte se entregou em cada detalhe como foi lindo seu cuidado sua preparação, louvo a dEus por sua vida, por você sempre compartilhar tudo tão simples e verdadeiro tenho aprendido muito com você com esse blog tão maravilhoso…
    Parabéns e muito obrigada por me deixa participar de uma história tão linda…

    Felicidades sempre!
    Beijos e fique com Deus!
    Seja bem vindo Pedro Príncipe do Senhor Jesus!

    1. Lápis de Mãe - 18 de Abril de 2018 às 16:20

      obrigada pelo carinho imenso!!

  27. Daiana - 22 de Abril de 2018 às 22:21

    Olá boa noite, meu nome é Daiana Alice, também tive bolsa routa e esperei dois dias pela vinda se minha menina…a Ivanilde também me acompanhou e isso foi muitoooo bom!!! Também queria muito um.paeto normal. Mas não foi possivel…mas Deus sabe de tudo. Felicidades e muita saúde para voces.

    1. Lápis de Mãe - 25 de Abril de 2018 às 15:41

      Sim, Ele sabe o melhor para nós! Amém, saúde para vcs tbm!

  28. Janaina Ferreira Doria - 29 de Abril de 2018 às 11:15

    Me emocionei com seu relato 😭… Dia 09/04/2018 com 39 semanas e 3 dias meu Pedro nasceu as 04:11 da manhã. E assim como você, queria o parto normal, tive contrações, minha dilatação foi de 9,5 sem soro… mas porém, a posição que o Pedro estava ele não descia, sofri muito ! Contrações e muitas dores, minha bolsa não estourou, quando a médica foi estourar a bolsa meu mundo caiu, havia o mecônio e a médica ainda tentou puxar ele pra ver se cedia um pouco… mas não, então tivemos que ir pra cesária . Tive um sentimento de frustração na hora, porque sabia da recuperação da cesária não seria a mesma que parto normal. Mas ao mesmo tempo só queria o Pedro em meus braços 😭❤️🙏🏻. Quando ouvi seu choro foi um alívio! Agradeci tanto a Deus pela vida do meu filho ! E depois bateu a insegurança por causa das dores, será que vou conseguir cuidar dele ?! E se algo acontecer comigo ? Fiquei muito insegura, mas é como você disse, os dias vão passando a dor diminuindo e vamos criando mais segurança com o passar dos dias. Sei que foi da vontade de Deus, tinha tudo pra ter um parto normal! Mas sei que se eu insistisse algo poderia acontecer com meu bebê . Agora só peço a Deus sabedoria e saúde pra cuidar do Pedro 🙏🏻❤️. Força pra nós 🙏🏻❤️

  29. Erica - 7 de Maio de 2018 às 20:52

    O mais importante querida, que seu filho nasceu com saúde, é a maior benção. Sei que as vezes planejamos algo, mas o melhor da vida é ver sua familia linda que Deus te deu e con muita saúde ❤️🙏🏻! Parabens que Deus continue abençoando vcs!!!

    1. Lápis de Mãe - 10 de Maio de 2018 às 10:44

      Amém! Obrigada pelas palavras lindas 🙂