Organizando as Metas para 2018 – Dicas para os Pais

Nos primeiros dias do ano é comum fazermos um balanço de como foi o ano anterior, refletir sobre tudo o que realizamos ou deixamos de realizar. Temos o costume de planejar e fazer uma listinha de objetivos para os próximos 365 dias.

Sabemos exatamente como seria uma vida ideal, o que precisaria mudar, onde gostaria de estar e a imaginação vai longe… Quando pensamos nessa vida ideal, pode até parecer uma realidade muito distante, mas é aí que entra a importância de estar focado em metas/objetivos, pois são elas que nos deixarão cada vez mais perto do que queremos.

A Psicóloga Juliana Gomes compartilha dicas especialmente para os pais de como organizar as tão sonhadas metas, com dicas para colocarmos em prática e alcançarmos os nossos sonhos em 2018.

A seguir tem algumas dicas para colocar as metas em prática:

Defina as metas – Primeiro escolha algumas metas para serem alcançadas, hábitos novos que você quer adquirir, algo que precisa mudar. Tenha clareza sobre isso. Não escolha muitas pois isso pode te sobrecarregar e no fim você não realiza nada, porque não consegue se dedicar inteiramente a nenhuma delas, gerando frustração.

Seja claro – Tenha clareza sobre as suas metas, sobre o que você quer para a sua vida. Não tenha “achismos”, mas sim certezas. Por exemplo: “acho que quero mudar de emprego”, ou “acho que quero emagrecer”, “acho que quero ter mais tempo livre”. Se você não sabe com certeza o que quer, ficará difícil alcançar. Você precisa saber porque essa mudança é tão importante para sua vida. Você pode até fazer uma lista de tudo o que você irá ganhar e como se beneficiará se essa meta se realizar. 

Tenha prazos realistas – De nada adianta estabelecer uma meta com um prazo que não será possível cumprir.

Torne as suas metas visíveis – Muitos pensam que irão se lembrar dos seus objetivos, mas durante a correria do dia-a-dia as pessoas acabam se esquecendo das metas e de onde querem chegar. Então, anote-as e as tenha sempre visíveis. Em seguida, divida-as em pequenas partes, isso te ajudará a entender melhor como alcançar. Seria um tipo de passo-a-passo ou as etapas para alcançar. Você pode ir marcando cada etapa concluída, isso dará mais motivação para continuar em frente. De pouco em pouco você chega lá.

Celebre as pequenas vitórias – Todos os passos que te aproximam do objetivo final também são vitórias, saiba valorizar isso.

Saiba o porquê – Querer algo sem saber o porquê é ineficaz. Suas metas precisam ter um sentido na sua vida, precisam ser relevantes e estar de acordo com as suas crenças. Você deve saber os benefícios que a concretização de uma meta trará, isso te dará mais coragem para seguir em frente.

Não escolha metas para agradar os outros, e sim para agradar você. Se você escolher algo para agradar os outros, irá perder a motivação com o tempo e gerará frustração, e a frustração será ainda maior se o “alvo” do seu agrado não estiver totalmente satisfeito com o seu esforço. Você é a pessoa mais importante da sua vida.

Esteja focado – Para cumprir as suas metas é preciso estar focado, determinado. Faça algo todos os dias para atingir seus objetivos. Dê um passo cada dia! Se hoje não conseguiu fazer, amanhã é um novo dia para isso. O importante é estar sempre indo atrás para realizar.

Lembre-se do seu bem-estar – Às vezes as metas são tão difíceis, ou tempo para alcançá-la é tão pouco, que a qualidade de vida fica de lado. Se, por exemplo, o objetivo é comprar um carro luxuoso em pouco tempo, você é forçado a trabalhar muito e acabará abrindo mão do seu tempo livre, com sua família, e da sua saúde. É melhor ter metas medianas, ou mais tempo para alcançá-la, e continuar usufruindo do que você já tem de bom. O caminho precisa ser tão prazeroso quanto o destino.

Não se penalize – Não se penalize se ao longo do tempo você perceber que não era isso o que você queria, não há nenhum problema nisso. Se alguma das metas não for realizada, você pode retomá-la no futuro.

Seja precavido – Ao planejar, pense em todas as hipóteses e possíveis obstáculos, para que você possa se preparar para eventuais imprevistos. É comum sentir medo diante de uma mudança. O medo funciona como uma proteção, e como você está saindo da zona de conforto, ele surge. Avalie a causa do medo e pense no que pode fazer para te dar maior segurança. E siga em frente, com medo mesmo.

Faça você mesmo – Escolha metas que você mesmo possa alcançar e que não dependa de outro. Por exemplo, algumas pessoas decidem que encontrarão um companheiro para passar o resto da vida juntos e acabam ficando tão obcecadas com a ideia, que tendem a atrair parceiros que não são bons companheiros.

Para finalizar, é válido lembrar algumas dicas importantes:

  • Algumas metas colocadas são “eliminar vícios”, e muitas vezes é preciso a ajuda de um especialista para superar isso – não há nada de errado em pedir ajuda.
  • O ano começar ou terminar não é o limite para você medir se teve sucessos ou falhas. Alguns propósitos podem levar mais de um ano e outros podem levar menos. Você pode começar a fazer novos planos quando você quiser, seja começo, meio ou fim do ano.
  • Independente de qual for sua meta, você consegue chegar lá. Algumas são mais fáceis, outras mais difíceis, mas são possíveis. Você pode ter sido frustrado com outras tentativas que não deram certo, mas lembre-se que a mudança é um processo, não acontece do dia para a noite.

quem faz parte desse post

Texto: Psicóloga Juliana Gomes

Deixe seu comentário