{Mamãe Empreendedora} Ateliê Baobá

Amamos receber depoimentos que inspiram vocês e nós também!:) Na nossa coluna “Mamãe Empreendedora”, muitas mães compartilham com a gente suas histórias de superação e reviravolta em deixar tudo para trás e começar sua vida do zero, viver uma nova fase de descobertas como mãe.

Alguns depoimentos que já passaram por aqui e deixaram muita inspiração foram: da Débora e Flávia – Beterraba, uma loja que amamos de mochilinhas, bolsas maternidade e roupa de cama super confortável; Dandara – Linda de Bonita, que tem os lacinhos mais delicados que já vimos; Fernanda e Lívia – Petite Partie, que fazem decorações incríveis e inovadoras de festas; e alguns outros.

E hoje vamos conhecer a história da Juliana, mamãe e empresária à frente do “Ateliê Baobá”, loja de objetos de decoração em madeira feitos à mão e de um capricho sem tamanho. Vem se inspirar!:)

“Sou publicitária e sempre trabalhei em agência de propaganda, mas não estava feliz, e sempre tive vontade de empreender. Em 2013 pedi demissão e fui me dedicar a um projeto digital que nada tem a ver com o ateliê. Não fui em frente com o projeto e tive várias outras experiências empreendedoras que, por diversos motivos, não deram certo. Foi um período muito rico de aprendizado sobre o mundo do empreendedorismo.

No final de 2013, chegando a data do meu casamento, eu resolvi ter plaquinhas de madeira na decoração, iguais às que eu via em referências lindas no Pinterest. Como eu casei em uma fazenda, tinha tudo a ver! Pois bem, não achei empresa que fizesse as plaquinhas e, com a ajuda de uma amiga, fizemos nós mesmas. Ficaram super fofas, e daí veio o estalo de que essa era uma oportunidade de mercado.

Em 2014, portanto, comecei a vender plaquinhas personalizadas de madeira para casamentos e demais eventos. A empresa se chamava Plaketas. Com o tempo, fui recebendo pedido de plaquinhas para porta de maternidade e para decoração de quartos infantis. Descobri aí um mundo que me encantou, mesmo ainda não sendo mãe. Minhas ideias iam além de plaquinhas! Me encantei pelo estilo nórdico e o design escandinavo. Foi então que decidi ampliar os segmentos de atuação da empresa e criei o Ateliê Baobá em 2015.


Estabelecer um processo de trabalho é muito importante para que o trabalho flua legal. No dia-a-dia, eu sou responsável pelo atendimento aos clientes. Recebo os pedidos e encaminho para as meninas da produção. A parte da marcenaria é feita fora do ateliê, mas todo o acabamento e personalização é feito aqui. Temos um estoque mínimo das peças para que possamos atender com maior rapidez quem tem urgência no pedido. Além do atendimento, ainda sou responsável pelo financeiro, marketing, compras, criação e desenvolvimento de produtos.


Desde o início era uma empresa, uma vez que não era empregada e contava com ela para ganhar dinheiro. Não tenho sócias. Hoje tenho 2 pessoas na equipe, a Karina e a Carol, que são as artistas responsáveis pela produção das peças.

O ateliê é uma loja virtual, desde o seu início. Apenas esse ano passamos a receber clientes no ateliê com hora marcada. Como a maioria dos nossos produtos são personalizáveis e, portanto, sob encomenda, montamos um showroom com algumas peças para as pessoas conhecerem pessoalmente nosso trabalho.

A madeira é a nossa principal matéria-prima, mas trabalhamos também com tecidos. Fazemos ainda as plaquinhas para eventos e casamentos, mas as plaquinhas para o mundo infantil dominou nosso negócio! Com elas, os nichos, os porta-livros, os sacões de brinquedo e os cestos de crochê com plaquinha são os queridinhos.

Em resumo, o que vendemos são acessórios artesanais de decoração, sendo a maioria personalizável. São todos feitos à mão, pintados à mão com muito carinho e capricho.

 A inspiração vem primeiramente do design escandinavo, que preza pela simplicidade e pelo natural. Mais recentemente, do convívio com a minha pituca, Maria Celina, que tem 5 meses.

Quando engravidei, achei que isso seria muito difícil e que eu iria sofrer muito. Mas não foi assim não. No meu caso, isso só é possível graças às pessoas da minha vida: marido, meus pais, meus sogros e a Rose, que cuida da Celina enquanto estou no ateliê.Ainda não aconteceu, mas é possível levar a Celina pro ateliê também. Mas aí fica difícil eu focar no trabalho… rs! Além disso tudo, por ser empresária, consigo ter horário flexível e fazer home office.

Para as mamães, eu acredito que ter uma rede de apoio é importantíssimo! Empreender não é fácil e exige muita dedicação. Você precisa ter algumas horas por dia focada no seu projeto.
Mas uma coisa muito bacana que eu aprendi, que serve para qualquer pessoa que queira abrir um negócio (e não só mamães), é não esperar para que tudo no seu projeto esteja perfeito para, só então, começá-lo. É melhor começar logo, de forma amadora e, por isso, com baixo investimento, do que demorar muito tempo e investir muito dinheiro para colocar sua ideia em prática. Por exemplo: você quer vender pela internet mas não tem um site ainda? Comece a vender pelo Instagram. Você ainda não tem a verba para contratar fotógrafo profissional? Tire você as fotos, com o celular mesmo. Seu produto ainda não está 100% como você espera? Já oferte alguns para saber o que as pessoas acham dele. Às vezes o que você imagina ser o ideal, não é dessa forma para o mercado.Enfim, lançar o quanto antes e com baixo investimento minimiza muito os seus riscos, pois você vai “sentindo” o mercado, conhecendo o seu público e então as decisões de aprimoramento do seu negócio vão sendo baseadas nas respostas que o mercado te dá, e não no que você acha que deve ser. Essa foi a maior lição que aprendi!

Alguns produtos

 

Deixe seu comentário