Categorias Bela, Desabafo de Mãe

Desfralde da Bela – Foi Difícil e Foi Fácil (Estou Confusa! haha)

Finalmente escrevo sobre o desfralde da Bela!

Bom, algumas coisinhas que acontecem por volta dos 2 anos são bem marcantes! Desmame, desfralde, tirar chupeta, mudar do berço pra cama, tirar a mamadeira… Na verdade, tudo demonstra que o bebê ficou para trás e o desenvolvimento da nossa cria está em ritmo acelerado.

Eu acredito MUITO no tempo certo de cada criança/bebê e de cada mãe/pai. Claro que muita coisa é atrelada a estudos e experiências. Se o dentista fala que é bom tirar a chupeta até “X” anos, acho que tem uma razão de ser, não é mesmo? Se a mãe está exausta e precisando desmamar de vez, mais do que merecido! E assim por diante.
Por aqui eu não passei pelo processo de “tirar chupeta e mamadeira”. Menos duas coisas! Ufa! A Bela nunca curtiu nenhuma dessas coisas. Lá no fundo, eu não sou muito a favor não. Mas confesso que quando ela era bebê tentamos ambas, mas a menina sabia o que queria: TETAS! (hahahaha eu odeio essa palavra, mas as vezes ela cai tão bem!)
O desmame foi tranquilo (contei aqui), após uma viagem que fiz. Então, só restou mesmo desfraldar!
Alguns motivos pelos quais optamos esse momento:
– A Bela estava prestes a completar 2 anos e meio. Acho uma fase bem bacana pra isso.
– Nossa menina estava pronta! Já se incomodando com a fralda, sem querer sentar depois do número 2 e avisando depois de fazer.
– Fralda é caro, né gente? A Bela tem alergia e só pode usar Pampers roxa/branca.
– Verão! A nossa casa é muito gelada, e desfraldar no inverno não seria uma boa (embora a Bela tenha horror a xixi vazando pelas pernas, então tivemos pouquíssimos acidentes). Poder andar só de calcinha pela casa é tudo de bom!
O Pedro vem aí! Como os primeiros meses são mais intensos e de adaptação, iniciar o desfralde com um bebezinho poderia ser meio caos (ou não, mas na dúvida, bóra antecipar!).

Como fizemos

A primeira tentativa foi em novembro, depois que voltamos de férias. Começamos mais tranquilos, deixando ela de calcinha em alguns momentos do dia. Comprei também o penico, redutor de assento (na verdade, acho que o penico comprei há mais tempo) e conversamos muito.
A Bela adora brincar que as bonecas fazem xixi no penico. Mas olha, sentar lá que é bom, nada! Na verdade, só de chegar perto ela já chorava. Desisti porque não sou nada a favor de situações traumáticas (rs). Talvez eu mesma não estivesse pronta! E, nessa fase a Bela estava hiper sensível (eu contei um pouco nesse post aqui).
Chegou dezembro e tivemos a descoberta do problema no coração. Tínhamos viagem marcada, as festas… e pensei em adiar pra quando “virasse o ano”. Em uma das visitas ao pediatra, pedi auxílio e força! Ele endossou o fato dela já estar pronta para o desfralde, mas se eu quisesse esperar até os 2 anos e 6 meses eu poderia. Eu contei do tal “trauma sem razão” do penico e ele me instruiu da seguinte forma: “a Bela vai ficar só de calcinha durante o dia e quando ela quiser fazer xixi ou cocô, coloca a fralda.”
Conversamos bastante com ela, e essa foi a alternativa que encontramos, já que o penico não rolava de jeito algum. O começo foi esquisito demais. A Bela pedia pra colocar a fralda mil vezes ao dia. Foi muuuuita paciência. E muitas vezes era pura saudades da fralda! A parte emocional está completamente ligada, afinal, a vida toda houve fralda. É uma segurança deles.
Tentamos não sair muito de casa na primeira semana. Ficou bem melhor no quarto dia, e ao todo foram uns 3 escapes (no máximo). A Bela aprendeu a controlar a vontade, a pedir e se comunicar. Foram 30 dias assim! No começo de fevereiro, com MUITA ajuda da Sandra, a minha ajudante, a Bela conseguiu sentar no vaso (com redutor) e fez xixi! Durante o dia dava certo, mas quando estava só eu e ela, era muito choro (porque manha é com a mãe, né minha gente?!). Cheguei a falar da cama nova, e se ela fizesse xixi no vaso iria ganhar a tal cama. Acreditam que ela falou assim: “mamãe, não quero mais a cama”? Aff!!!

Massss, no terceiro dia, já chegando a hora de dormir, troquei biscoitos por xixi no vaso! Era isso! A nossa magrela é muuuuito comilona e troca tudo por biscoitos! Ela sentou no vaso com os biscoitos na mão, fez xixi, não chorou, e pronto! Ok! Teve que rolar a tal barganha dos biscoitos, mas depois que pegou confiança, foi que foi!

Nada de penico, só vaso! Com redutor ou sem!
Adeus fraldas! (só mantivemos pra dormir à noite).

Retrocesso

Sim! Tivemos! E, quer saber? Tudo bem!
Nossos filhos são muito inteligentes. Se temos algumas situações diferentes, não quer dizer que tudo está perdido e a criança vai esquecer. No carnaval viajamos, e a Bela não conseguiu por nada fazer cocô no banheiro fora de casa (gente, fiquei em choque porque isso acontece com mulheres e adultas, não é não? rsrs #meidentifico). No segundo dia de viagem, já preocupada porque ela não conseguia ir ao banheiro, colocamos a fralda, e foi batata! Fez em seguida! Respeitamos e, durante a viagem, quando tinha vontade de fazer cocô, perguntávamos se queria fazer no vaso, mas ela respondia que queria a fralda, e assim foi. Sem stress na viagem, sem prisão de ventre.
Voltamos para casa e em dois dias tudo voltou ao normal.
Ainda não fizemos o desfralde noturno.
A Bela faz muito xixi à noite, então não acho que seja o momento. Mas estamos no caminho e eu acho a Bela MUITO fofa de calcinha!
Olhando pra trás, foi mais tranquilo do que imaginei. O primeiro passo é mais difícil, mas o processo é especial e gostoso. Dá muito orgulho ver a Bela crescer, reparar como ela é inteligente (e espertinha tb, rs). Ok, ela é uma criança, mas pra mim sempre será um bebê (tão clichê, tão verdade)!

Deixe seu comentário

2 comentários

  1. Ah…desfraldar! Que desafio por aqui! O Theo tem 2 anos e 11 meses, tentei o desfralde com 2 e houve um trauma…ele viu o cocô cair e depois disso não quis mais ficar sem fralda. Começamos essa semana novamente, mas está tão difícil, ele é muito resistente, não quer sentar no vaso nem no penico! Tento deixá-lo sem fralda mas ele pede o tempo inteiro, é um chororô só…Confesso que não sei mais o que fazer. Ainda tem a mamadeira e a chupeta! Oh, céus!!!

Publicidade

Junia Lane