{Desabafo de Mãe} Mamada Completa e o que funcionou para a nossa família

A chegada da Chloe me fez perceber que por mais que a gente leia, se informe, ouça conselhos… NADA vai te deixar preparada a ponto de dizer “estou pronta para ter um filho”. A única e melhor escola é a prática! Eu entendi que não sei nada e que cada dia aprendo uma coisa nova nessa vida de mãe.

Um dia desses conversei com uma amiga/mãe sobre comportamento dos nossos bebês, amamentação e MAMADAS COMPLETAS. E foi por isso resolvi fazer esse post para tentar explicar como tenho feito e o que tem dado certo para nós!

A primeira coisa que eu ouvi foi “dê mamá à vontade, todas as vezes que a Chloe quiser, sem restrições!” Mas, confesso que isso nem era preciso ser dito, pois seria impossível não dar mamá para uma bebezinha que só queria mamar 24h no dia e parecia nunca ficar saciada… Nossa luta começou no hospital, a Chloe nasceu com 38 semanas, com açúcar baixo correndo risco de uma hipoglicemia, então tínhamos um prazo para tudo se normalizar. Nunca vou esquecer as primeiras horas/madrugada ao meu lado, o tempo todo, sugando o que tinha tadinha!:)

Assim começava nossa trajetória de mamázinho… Você pode ver o post completo sobre amamentação aqui.

Depois de 3-4 dias o leite veio com tudo, graças a Deus! …e eu que sempre dizia que se não aguentasse a dor desistiria de amamentar… Depois que a Chloe nasceu parece que veio uma força do além e eu descobri que suportaria qualquer dor para vê-la bem! Não vou te enganar, o início dói sim! Mas depois você acostuma, começa a enxergar só as coisas boas, ignora as coisas ruins e nem sente tanto assim (pelo menos foi desse jeito que acontece comigo).

Assim que o leite desceu as mamadas mudaram também. Tem quem acredite e siga a livre demanda e quem prefira seguir horários fixos (normalmente de 3 em 3h!) Quero deixar bem claro que eu não faço nenhum dos dois e também não defendo nenhum deles especificamente… Eu sou a favor de que a mãe e o bebê se sintam confortáveis, que o bebê esteja bem alimentado e a mamãe bem descansada. Descobri que eu não precisava amamentar várias vezes ao dia como eu estava fazendo, mas sim, fazer com que a Chloe mamasse bem para que tudo se encaixasse e fluísse melhor! Para que isso acontecesse consegui entender  4 coisas importantes:

1. Não pode dormir no meio da mamada. O normal é os bebês dormirem enquanto mamam ou então para porque cansam, aí a mamada não fica completa. O que eu fiz: mexo na Chloe e mantenho mamando acordada.

2. Quando a Chloe estava satisfeita ela se afastava naturalmente! Então eu sabia que esse era o limite… ela sabia exatamente esse momento e eu não precisava me preocupar.

3. A Chloe tem que arrotar. Eu sei que muitas pessoas falam que os bebês não precisam necessariamente arrotar, mas na troca do peito a gente sempre dá uma pausa para arrotar. O que eu acredito que aconteça e seja bem comum é achar que o bebê está satisfeito quando na realidade ele só precisava arrotar e continuar mamando! Por isso dou muita ênfase nessa parte para se ter uma MAMADA COMPLETA.

4. Mamar cansa. No atual momento a mamada é a maior atividade física da Chloe, ela normalmente já embala em uma sonequinha logo após o mamá de tão cansada que fica! 🙂

No livro do Gary Ezzo, que comecei a ler durante a gestação, esclareceu muita coisa depois que a Chloe nasceu, especialmente quando ele fala sobre os benefícios de uma boa mamada! Eu acabei seguindo a rotina que a Chloe designou e deu tudo certo! Amamento todas as vezes que ela quer, não precisei impor ou deixá-la com fome, eu só me esforcei para que ela mamasse bem todas as vezes. O que percebo é que ela acaba dando uma pausa maior entre uma mamada e outra. 3 ou 4 horas, mas tem momentos que acaba sendo 2 horas…

Os bebês que possuem uma rotina podem mamar menos vezes, mas recebem mais calorias a cada mamada do que os bebês que mamam por livre demanda, sem rotina observável. A diferença é entre alimentação qualitativa (como no caso do bebê que segue uma rotina) e alimentação quantitativa (mais mamadas com menos qualidade).

Esse processo e essa descoberta da mamada completa foi a chave para que a Chloe dormisse bem. Seria impossível dormir com fome, pelo menos eu não gosto de dormir com fome!rs. Se ela mama bem, ela dorme bem… Então se você está lutando com o sono do seu bebê entenda que tudo começa com uma boa mamada!

Os bebês que “lancham” por alguns minutos aqui e ali não aproveitam os benefício de uma mamada completa. A alimentação em lanchinhos ou agrupamentos de mamadas em forma de lanches trabalha contra a habilidade do bebê de se organizar e sincronizar os ciclos de fome. Existe também um risco em potencial. Quanto mais o bebê lancha, menos nutrição recebe; quanto menos nutrido ele está, maiores os riscos para a saúde.

O segredo para a produção eficiente de leite que leva a mamadas completas é a combinação entre o estímulo adequado do seio com o intervalo apropriado entre as mamadas. O estímulo do peito se refere à intensidade da sucção do bebê, que é provocada por sua fome. A força desse impulso está diretamente ligada ao tempo necessário para a digestão e absorção do leite. Em geral, os bebês alimentados num intervalo de duas horas e meia a três horas têm um metabolismo digestório estável e procuram mais leite do que os bebês que fazem lanchinhos periódicos ao longo do dia.

No próximo post vou falar um pouquinho de como começamos o processo de dormir  a noite toda “Nana Nenê” do Gary Ezzo!:)

Deixe seu comentário

5comentários

  1. Nicianny - 21 de Março de 2017 às 00:27

    Ansiosa pelo próximo post…
    Por aqui vamos começar esse processo essa semana.

  2. Aline - 21 de Março de 2017 às 08:58

    Que gostoso ler esses posts!!

    Estou com 3 meses de gestação e amoo ler essas dicas!! Continue escrevendo 🙂

    Gostaria muito de ver fotos do quartinho da Chloe também!! Deve estar lindooo

    1. Lápis de Mãe - 4 de Abril de 2017 às 11:41

      Aline, é o post de hoje!! Vai la!!! 🙂

  3. Daiane Lacerda - 4 de Abril de 2017 às 13:35

    Muito bom … com quanto tempo a chloe adaptou a sua própria rotina de mamada ? Meu bebe tem 15 dias e estou mega perdida, tbm acredito no que você acredita respeitar a demanda do bebê e não seguir um padrão … até porque cada bebê é único com seu próprio organismo é mecanismos digestivos…

  4. keiciane Batista - 24 de Maio de 2017 às 17:28

    linda.