Como Falar Sobre Sexualidade? – Rádio Lápis de Mãe

Atenção emissoras, esse conteúdo não é permitido para menores de 70 anos
Rádio Lápis de Mãe, sem vergonha, about sexualidade.

No arrrr programa #Sabendo-Ria

Quando pensamos em sexualidade achamos que é um assunto que temos que marcar um dia e hora para falar. Nãooooo! NÃO é um assunto a parte onde até a entonação da voz muda.

Estamos ensinando durante o dia quando cuidamos de nosso corpo e quando nós pais, cuidamos um do outro.

Sexo é apenas um aspecto da sexualidade.

Sexo é o ato em si, sexualidade é o jeito de sermos todo os dia.
Meu esposo não gostava de tomar banho na frente das meninas. Eu sempre dizia, deixa elas crescerem conhecendo O TODO para não se assustarem no dia que forem apresentados.
Um dia aconteceu! Lorena viu o pai como veio ao mundo indo para o chuveiro e disse:
– Tem um cocô pendurado no papai. {GELAMOS}
– É o “piupiu-pingulim” que só os meninos têm pra fazer xixi. A mamãe não tem, e nem você, que é menina .
– Eu tenho ” bibica – florzinha”. Não tenho piu-piu!
Ufa! Entendeu facinho.
Não se coloca apelido nos órgãos genitais! Agora sei. Nem tudo a gente acerta, vai!
Educação Sexual está acontecendo no dia-a-dia tal qual a educação de todos os assuntos.
Na época também usamos um livro ilustrado da CPB que tem fotos de animais se reproduzindo, inclusive um casal de seres humanos onde vem explicando tudo, “Tim Tim por Tim TIm” como um bebê nasce.
Elas olhavam e faziam perguntas:
-Como foi que eu nasci?
-Foi no hospital, cesariana. Olha aqui a cicatriz que deixou.☹️
-Mas, como eu fui parar dentro da sua barriga?
-Papai tem um saquinho cheio de semente, e me deu.
-Ele deu e você engoliu a semente?
-Não, ele colocou aqui dentro da mamãe em uma casinha chamada útero.
-Como? Com injeção?
(Senhor e agora o que digo?  Diz a verdade com naturalidade)
-Com o pingulim, o mesmo que ele faz xixi.
-Ah… E posso contar quantas sementes tem lá?
-Não Lorena, porque é uma fábrica que todo dia muda a quantidade.
Nossos pais não conversavam…mas, mesmo no silêncio recebemos valores.
Um dia a Junia disse:
– Mamãe você está tão séria hoje! Está chateada?
– Juninha, não estou chateada, é que se eu sorrir, o seu pai me agarra .
(Choquei, arrependi, foi mal; deixei de passar o valor real que dou para o afeto e carinho)
Por isso digo, investigue quais valores você recebeu, quais você concorda ou discorda, para então, agir com os filhos como gostaria que tivessem agido com você.
Sexualidade é a experiência de nossas vidas. Na hora que as fases acontecem e as perguntas vêm, você vai responder com naturalidade a pura e simples realidade. As respostas estão dentro de você, como acontece com os outros aspectos da educação.
Queremos saber os apuros que você já passou e como se saiu,
Conte-nos tudo e não esconda nada!!
um beijo da vovórofa.
#Sabedo-ria o programa que você queria .

Deixe seu comentário

6comentários

  1. Ingrid Abreu - 26 de setembro de 2017 às 14:12

    Muito legal esse post! Estou me preparando pra ser mãe e sei que precisarei voltar para lê-lo no futuro. Vovófa Mary passou com simplicidade como abrir o assunto diariamente em família. Muito bom tudo o que você falou!

  2. Sarah Chaves - 26 de setembro de 2017 às 14:14

    Conto mermo que eu não tenho vergonha! Kkkk Depois que a gente tem filho, aprende a aproveitar as oportunidades neh. Só Deus sabe quando ela vai chegar de novo. Eu que odeio acordar cedo até faço o esforço pra colocar as coisas em dia. Pq não é só homem que tem que desestressar neh minha gente. Tem coisa que chocolate não resolve. Kkk Clara tinha 6 anos e mesmo com todo cuidado de fechar a porta do quarto da criança, do meu quarto, tudo beeeem devagar pra não acordar a criatura… até uns brinquedos no chao tinha p ela tropeçar de proposito e a gente ouvir que ela estava vindo kkk a danada foi ninja e conseguiu espiar a gente pelo buraco da fechadura depois veio com um papo de pq o papai tava tentando ME MATAR subindo em cima de mim. Kkkk
    – Aaaah, a gente tava brincando!
    O que mais dizer neh. Tava mesmo. Kkk
    Só Jesus.
    Criança tem cada uma… a minha filha tem cada várias que se eu tivesse vergonha já andava com um saco na cabeça. Rsrsrs
    (Tb somos desses que deixamos conhecer O TODO. Pensamos muito sobre isso e achamos q uma das formas de prevenir a possibilidade de um abuso – Deus nos livre – seria trazer pra vida da gente o menor embaraço possivel sobre a sexualidade).
    Você é fantástica, Vovófa ❤

  3. Valéria - 26 de setembro de 2017 às 21:46

    Isso aí!
    Meu sobrinho de 3 anos perguntou pra minha irmã: mãe, se eu estava aqui dentro da sua barriga (apontando pra foto dela grávida), como eu saí?
    Minha irmã, sem nem franzir a testa, disse com tranquilidade: pela minha vagina, filho.
    Pronto, isso foi suficiente pra ele 🙂

  4. Keila Rodrigues - 28 de setembro de 2017 às 08:28

    Tenho um filho e ele tem 4 anos, eu sempre o ensinei chamar o órgão genital dele pelo nome certo e as pessoas achavam estranho, mas sempre acreditei que era o melhor, outro dia ele me perguntou: Mãe você tem pênis? Eu disse não a mamãe tem vagina e ele falou: Deixa eu ver 👀 claro que não deixei, mas expliquei pra ele as diferenças eu sei que não foi o suficiente, só Deus pra me dar sabedoria quando ele vier com a próxima pergunta 😌

  5. Fernanda Silva - 14 de outubro de 2017 às 23:45

    Oi, boa noite ! Qual o livro da cpb que você usava com as meninas ? Grata!

  6. Bruna Borges - 10 de dezembro de 2017 às 17:05

    Olá! Gostaria muito de saber se ainda publicam e qual o nome do livro??