Amor de mãe e amor de tia = amor multiplicado

Um dos meus maiores medos quando estava grávida era de não amar a minha própria filha como eu amava a Bela! Quando eu pensava nisso, um choro ficava engasgado, os meus olhos enchiam de lágrimas por não saber lidar com a situação.


A Bela é como se fosse a minha filha, só que nasceu na barriga da Lorena! rs Como eu a amo! Mas, na realidade eu ainda não conhecia o amor enlouquecedor de uma mãe! Foi só eu conhecer a minha pequena Chloe para saber com toda a certeza desse mundo que eu a amaria mais que a Bela, mais que a mim mesma e mais que qualquer outra coisa! Agora eu entendo e me acho até boba por ter duvidado desse amor!


Com a chegada da Chloe a Bela entendeu que eu não era mais só dela. A princípio, ela me evitou um pouco! Pediu pouco colo e se distanciou, afinal de contas a Chloe estava sempre comigo… Mas foi o colo ficar disponível que ela veio toda amorosa me dar um abraço bom!

Acho que já falei por aqui, mas passei a admirar mais a minha irmã, a minha mãe, a minha vó e todas as mães que passam por mim! Fico sempre me perguntando como elas lidam com determinadas situações, fico impressionada com a força, com a disposição, com a alegria mesmo em meio ao cansaço! Agora, aqui estou eu levemente cansada, descabelada, mas com uma alegria que não cabe em mim! Cada dia a maternidade me faz mais feliz.

Voltando ao assunto, tudo o que eu queria expressar era a gratidão por ter sido tia antes de ser mãe! Gratidão de ter a Bela e de alguma forma ela ter me preparado para viver o que eu vivo hoje com a Chloe! Não fui eu quem fiz parte do crescimento dela, mas foi a Bela a responsável do meu amadurecimento! Vê-las juntas faz meu coração quase parar! É lindo demais!

 

Deixe seu comentário

2comentários

  1. Eduarda Alves - 17 de Abril de 2017 às 21:05

    Como as duas são lindas! Uma bênção de Deus..Adoro!

  2. Rebecca - 27 de Maio de 2017 às 11:27

    Junia, amei as fotos das duas tipo “irmãs”. E mt bom ler o seu relato sincero.